Inchaço nas pernas – conheça as razões

O inchaço das pernas normalmente ocorre por conta de uma concentração incomum de líquido nos tecidos dos membros da ponta de baixo do corpo. O vocábulo médico para o inchaço das pernas causado por excesso de líquidos nos tecidos é edema periférico.
As causas comuns de inchaço das pernas integram retenção de líquidos, celulite, deficiência cardiovascular, deficiência venosa, consequências da gestação e efeitos colaterais de remédios.
As causas menos comuns do inchaço das pernas são coágulos no sangue na perna (trombose venosa grave), inflamação parasitária, linfedema, doenças hepáticas e cirrose, enfermidade renal e síndrome nefrótica, tornozelo fraturado, entre outras enfermidades. Na ocasião em que o inchaço das pernas acontece por causas inexplicáveis, é referido como edema idiopático.

Indícios dos inchaços da perna

inchaco-nas-pernas Os sintomas que são capazes de ser associados ao inchaço das pernas integram dor na perna, dormência, vermelhidão, formigamento, erupção cutânea, falta de ar e ulceração da pele. Seus sintomas irão depender do total de edemas que você tem e em que parte do corpo você tem.
Edema em uma pequenina região de infecção ou inflamação (como uma picada de mosquito) é capaz de não causar nenhum sintoma. Ainda assim, uma grande reação alérgica (como uma ferruada de abelha) tem chance de ocasionar inchaço por todo seu braço, que é capaz de trazer pele, dor e movimento restringido.
Alergias alimentares e reações alérgicas ao medicamento podem causar edema na língua ou na garganta. Isto é capaz de ser desastroso, se interferir com sua respiração.
O edema das pernas pode fazer com que as pernas fiquem pesadas. Isso é capaz de acometer o caminhar. O edema cruel das pernas é capaz de interferir no fluxo sanguíneo, ocasionando úlceras na pele.
O edema pulmonar gera falta de ar e, vez ou outra, baixos níveis de oxigênio no sangue. Certas pessoas com edema pulmonar podem apresentar tosse.

Conceito de edema e eventos vinculados ao inchaço

inchaco-nas-pernas O edema é um inchaço, geralmente das pernas, pés e/ou mãos, graças ao ajuntamento de líquido nos tecidos. O edema que acontece em doenças cardíacas, fígado e rim é ocasionado, principalmente, pela acumulação de sal, que provoca excesso de fluidos no corpo. Em algumas doenças do fígado e dos rins, baixos níveis de albumina no sangue são capazes de ajudar para a retenção de líquidos. Edema de origem estranha (edema idiopático) ocorre especialmente nas mulheres. A quantidade excessiva de líquido que acumula-se nos pulmões é denominado como edema pulmonar. A quantidade excessiva de líquido que se acumula na cavidade abdominal é intitulado como ascite.
As condições ambientes mais comuns que causam edema são varizes e tromboflebite que é a inflamação das veias profundas das pernas. Estas condições podem gerar bombeamento desajustado do sangue por intermédio das veias (deficiência venosa). O crescimento resultante da contrapressão nas veias impele a permanência dos líquidos nas pontas (especialmente os tornozelos e os pés). O excesso de líquidos, logo depois, gera vazamentos nos espaços do tecido intersticial, causando edema.

Como tratar do inchaço das pernas

A terapia para edema ou inchaço nas pernas consiste em tratar das condições subjacentes, restringir a ingestão de sal, usar meias de compressão, elevar as extremidades e, algumas vezes, utilizar diuréticos (remédios que induzem a micção), conforme prescrição médica.

Inchaço nas pernas – conheça as razões
Avalie esta postagem

Deixe uma resposta